DEVOCIONAL

O que eu temo é que depois de ouvirmos tanto o Evangelho de Cristo, que acabamos ficando surdos.

O que eu temo, é que, depois de participar e estar presente nos cultos, acabamos ficando pelo lado de fora.

 

Quando deixamos de olhar a cruz, ou seja, O Crucificado, acabamos não vendo nada.

 

Falar da graça é algo tão glorioso, que só aparece o Salvador! Nossa vida é encontrada Nele, pois o pecador, sem a graça, é perdido e sem valor.

 

A fé vai, ou, está além, pois está centrada em Cristo.

 

Não podemos deixar de levar o Evangelho aos perdidos, pois temos um chamado. Caso contrário, estamos errando o alvo. Somos parte daqueles que precisam ouvir e receber a graça de Deus.

 

Quando vemos um irmão, podemos ver como Jesus vê? Ou vemos como os outros dizem acerca dele? Será que o que estamos vendo em nossos irmãos não é aquilo que está em nós mesmos?

 

Às vezes, estamos preocupados com o cisco no olho do meu irmão, cisco esse, que pode até mesmo que eu tenha colocado.

 

Falar do amor de Deus, por experiência própria, é diferente, pois quando somos tocados por esse tipo de amor, passamos a ver como Deus vê.

 

Pr. Aristides Furmanski

 

Comentários